REFUGIADOS Shellah Avellar

REFÚGIO

                A CÉU ABERTO

REFUGIADO

                      EM VIAS

                      ENVIESADAS

                              ESCALA DE SI

                   SEM                         SOL

                                PONTO DE FUGA                         

                   SEM                                     ORIGEM.

                                          O                HORIZONTE

                                                                    É ONTEM.

REPÚDIO

              AO LÉU.INCERTO.

REPUDIADO

                      EM ALEGRIAS.

                    SEM VOZ.

                    SEM CORTESIAS.

 PÁSSARO SEM

     TRINADO.

             OVO

                     SEM CHOCAR.

                     GEMA      FORA

                           DE LUGAR.

CARÍCIAS        

                            DE          

                              ESCORPIÃO.

                            DESCANSA

                NO                   CHÃO.

    BANHADO EM ÁGUAS FÉTIDAS.

                                                        SONHOS

                                                        SACOLEJANTES.

    BARCOS  

  FURADOS.

            MALAS  VAZIAS.

                      SEM PAIS.

                      SEM PAÍS.

                                         LUTO DA PRÓPRIA

                                                          HISTÓRIA.

                                          NUDEZ   

                                                     DE        ESPERANÇA .

                                 GLÓRIAS                                            ABORTADAS.

                      TEMPOS                 DE  

                                                       DESPREZO.

                                                      

1450152434446.jpg (620×349)

https://www.cnne.net.br/poesia-inedita-2019

http://www.jornalirismo.com.br/jornalismo/refugiados-migrantes-e-deslocados/

8 respostas para “REFUGIADOS Shellah Avellar”

  1. É exatamente assim que me sinto…Tenho que lutar comigo mesma todos os dias…Eu luto, mas…. Estou moída.
    Você sempre me emociona. Parece ler a alma de muitos .Fortaleça suas asas… Muita luz, sempre.

  2. Shellah Avellar gostei de teus escritos!
    A história da humanidade é uma sequência de etapas. Os momentos de crises acontecem e após o termino destes ciclos, ocorrem o início de um novo processo de inovação e renovação. Tem momentos com mais natureza civilizatória e menos barbárie, nos tempos de crise acontece o inverso. Se observamos a linha histórica do tempo, constatamos a expressão dessas relativas alternâncias. Nós, pessoas de bons sentimentos, participaremos na melhoria dessas flutuações civilizatórias. A decadência dos mistificadores atuais está em processo de decomposição degenerativa. Exemplos: Trump, Bolsonaro. “A sociedade reage”. Acho que é possível entender esta reflexão!

    1. oi,Ailton! Brigadin por ler meus desabafos literários.Sim.Estamos num momento crucial para a humanidade.Os obstáculos parecem se multiplicar e as barreiras parecem intransponíveis.Isto pode significar que a bonança virá. Entretanto, toda mudança de ciclo tem um tempo de maturação para se estabelecer e finalmente fazer renascer as esperanças.Estamos no olho do furacão.Haja força! Boralá em frente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *