CONTRASTE shellAHAvellar

O fundo é o céu plenamente azul.

O cenário são as cores que florescem e se contrastam.

Pares, lado a lado, que sugerem parceria.

Empertigadas e imponentes, as quaresmeiras se exibem.

Certamente provocam inveja nas gramíneas, nas parasitas, nas ervas daninhas e nos arbustos vizinhos.

Afinal, tanta beleza não pode passar impune.

Mãos anônimas arrancarão suas flores para colocar nos cabelos e deixá-las murchar, pouco a pouco, para sua diversão e gozo, e depois abandoná-las por aí.

Tentativas inúmeras dos seres artificiais, de se libertar da vida estagnante, vão se apoderando do seu brilho natural.

Mal sabem eles, os desHumanos, que ao abandonar as flores, aparentemente secas, no chão, elas renascem e se reinventam para embevecer os corações mais atentos e iluminar os corações desavisados.

E, a vida? Continua…

CONTRAST


The background is the fully blue sky.
The scenery is the colors that bloom and contrast.
Couple, side by side, suggesting a partnership.

Enpertigated and imposing, the quaresmeiras exhibit themselves.
They certainly cause envy in the grasses and neighboring bushes.
So much beauty can’t get away with it.

Anonymous hands will tear out their flowers to put on their hair and let them wither, little by little, for their enjoyment and pleasure, and then, abandon them around.

Countless attempts to free themselves from stagnant life by seeming to take over its natural brilliance.

Little do they know, the unhuman beings, that by abandoning the seemingly dry flowers on the ground, they will reborn and reinvent themselves to enlivece the most attentive hearts and illuminate unsuspecting hearts.

And, life? keep going …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *