O EPITÁFIO DE CAMUS shellAHAvellar

Por entre vídeos, aquarelas, fotografias, pinturas, instalações interativas e toda espécie de manifestações artísticas da 29 Bienal de Arte de SP,finalmente me sento.

Sossego no tapete em homenagem a Camus.

Me sinto como se estivesse visitando seu túmulo.

E o epitáfio seria:

“Para por aqui, Albert Camus, personagem despreocupado da vida, sem aspirações para o futuro. Alguém que escreveu aquilo que realmente estava sendo vivido e pensado.

A revolta cultivou a  experiência que concretou meu sonho do “aqui e agora”.

A minha felicidade foi conquistada na parceria íntima com o absurdo – o vazio de onde tirei  sentido para preencher minha vida.

Quanto a vocês que ficam, se possível,descansem em paz.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *